Pesquise

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Conduta do líder escoteiro foi questionada no inquérito policial

Entre os moradores do Vale do Paraíba até hoje há suspeitas sobre a atuação do líder escoteiro. Explicação: nunca uma pessoa havia desaparecido no Pico dos Marins e, 26 anos depois, ninguém mais desapareceu.

As dúvidas sobre a atuação do líder escoteiro foram levantadas em depoimentos constantes nos autos do inquérito policial, sendo as principais:

1 - Em reunião na diretoria do Grupo Escoteiro Olivetano foi decidido que a subida ao Pico dos Marins somente seria feita com guia especializado. Foi indicado para a função o sr. Afonso, mais de 30 anos guia na região. O líder Juan dispensou o guia, alegando ter ouvido que ele não teria tempo. A alegação foi desmentida pelo sr. Afonso e pela esposa dele, em depoimento à Polícia, quando informaram que até lanche ele já tinha preparado para esse trabalho (IP - fls. 7 e 11);

2 - Outro grupo escoteiro que escalaria o Pico dos Marins passou pelo acampamento e convidou o Grupo Olivetano para subir junto. O líder não aceitou (IP - fls. 26 e 27);

3 - Quando o escoteiro se machucou, por volta de 14,00 horas, o líder autorizou Marco Aurélio a buscar socorro. Caminhou com ele cerca de 100 metros, até duas pedras, indicou o caminho e voltou sozinho até onde estavam os demais garotos. Regra básica em locais desconhecidos é nunca separar elementos do grupo. Por que o líder, de grande experiência no escotismo, ignorou isso?

4 - O líder e os três garotos decidiram regressar à base. Caminharam até as duas pedras e, sob a alegação de que o garoto machucado não conseguiria passar por elas (as pedras), desceram pela direita, caminho totalmente diferente do seguido por Marco Aurélio. Se conseguisse socorro, como Marco Aurélio reencontraria o grupo, se este havia seguido um caminho diferente?

5 - Por volta de 2h00 da manhã, o grupo chegou à Fazenda do "Seu" Filinho. O óbvio seria perguntar se um escoteiro teria passado por ali. O líder não fez isso (IP - fls. 21).

6 - Quando o grupo chegou à base do acampamento, por volta de 5,00 ou 6,00 (da manhã seguinte), Marco Aurélio ali não estava. O lógico seria o líder ter ido à casa do sr. Afonso, a 50 metros de distância, e perguntar se Marco Aurélio estaria lá ou havia passado por lá. O líder não o fez (IP fls.23).

7 - O líder deixou os escoteiros na base e regressou sozinho à montanha para (segundo ele) tentar reencontrar Marco Aurélio. Regressou cinco horas depois, sem sucesso (IP - fls. 23).

8 - Face às suspeitas, o líder concordou em passar pelo Polígrafo (IP - fls. 73). Na data determinada, o delegado Francisco Baltazar Martin afirmou que ele havia sofrido pressão psicológica e o resultado poderia dar alterado (IP - fls. 74/75). Segundo comentários na Polícia, a decisão deveu-se a ingerência da União dos Escoteiros do Brasil, para preservar a imagem da instituição.

9 - Como antecedentes, o líder foi expulso de outro grupo escoteiro (IP - fls. 100). Outros depoimentos explicitam sua má conduta:
a) Dr. Anivaldo Registro, Delegado do G.A.S. - Grupo Anti-Sequestro de SP, afirma que ele cometeu erros "de forma proposital" (IP - fls. 67, 68, 69, 77);
b) Pedro Teixeira da Silva, industrial, ..."este não cumpria o regulamento do escotismo, era autoritário, ameaçava os garotos e não admitia ser repreendido" (IP - fls. 93);
c) Dr. Pedro Orlando Petrere Júnior, dentista, "... modo estranho de comportamento ... frio, com conduta que às vezes fugia ao normal de uma pessoa sã." (IP - fls. 100;)

10 - O laudo da reconstituição só foi fornecido após longo tempo e o pai do garoto ter recorrido à Corregedoria da Polícia Civil. O laudo foi tendencioso, apontando apenas indícios de fuga do garoto. O inquérito policial tem 391 fls. e foi arquivado em 26 de abril de 1990, por determinação do Juiz de Direito Walter Luiz Esteves de Azevedo, acolhendo manifestação do Doutor Promotor Mauro de Oliveira Navarro.

Para o pai, Ivo Simon, tudo foi uma grande surpresa e constitui-se em um grande mistério: "Tínhamos uma amizade muito grande com o Juan, seus pais, irmã, cunhado e sobrinhos. Chegamos a passar Natal juntos. Após o fato, ele prestou os depoimentos à Polícia e desapareceu. À época, não tinha profissão definida e hoje sabemos que está em Manaus. Os depoimentos no inquérito nos levam a muitas suposições. Os erros do líder foram propositais? Falou-se em discos voadores e, por sugestão de um delegado de São Paulo, fomos a Brasília falar com o general Moacyr Uchoa, expert no assunto. Falou-se da seita Borboleta Azul e, no depoimento à Policia, seu responsável deu um endereço em Goiás, para onde teriam viajado na época alguns jovens. Pedi a jornalistas amigos para investigarem e o endereço era uma casa abandonada. Para nós tudo é mistério até hoje, porque não temos sequer um fio de cabelo que possa garantir um caminho seguido por Marco Aurélio. Se o líder cometeu um homicídio, como até hoje as pessoas acreditam, como mais de 300 homens, que fizeram a busca por 28 dias, não conseguiram localizar o corpo? Se Marco Aurélio quisesse fugir, como suspeita o perito, poderia fazê-lo em São Paulo, com roupas, dinheiro e documentos. Na barraca na serra, ficou tudo isso".

Por todas essas dúvidas, Ivo e a esposa Neuma preferem acreditar em Marco Aurélio vivo. "Talvez desmemoriado. Peço ao povo brasileiro que nos ajude a encontrar um rapaz com as características de Marco Aurélio, que pode estar em qualquer lugar do país, cidade, fazenda, ou até em trabalho escravo. A referência de sua imagem hoje é a foto do irmão gêmeo Marco Antônio. Se um dia eu tiver uma confirmação de que houve um homicídio vai ser mais chocante ainda. Mas a verdade, somente uma pessoa conhece: o líder", afirma o pai Ivo Simon.

7 comentários:

  1. Caros pais e mães,

    Ter um filho longe de nosso alcance é uma dor infindável, em especial em casos como este do Marco Aurélio.

    PODEMOS AJUDAR, basta divulgar o Blog, pedir que repassem aos contatos e falar com as pessoas conhecidas. Quanto mais o caso ficar latente, mais chances de aparecerem pistas irão surgir.

    O povo Brasileiro, sempre foi solícito, vamso fazer nossa parte e passar adiante a mensagem.

    A Familia Simon, nossos mais elevados pensamentos de bem e orações.

    Cordialmente

    João Rezende

    ResponderExcluir
  2. temos que criar uma corrente via e-mail e facebook, qq pista em minas é só entrar em contato, sou da região metropolitana willermartins@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ola, eu estava vendo o site de crianças desaparecidas e encontrei o seu site.
    Eu desejo muita paz e força em seus corações, caros familiares e pais do Marco Aurélio. Ninguém neste mundo merece perder alguém que ama e eu espero que um dia a verdade seja revelada. Coragem e tranquilidade à vocês, para sempre.
    Sinceramente,
    Carolina (de Brasilia, habitando em Vancouver, Canada)

    ResponderExcluir
  4. Deveriam investigar novamente o Sr. Juan Cespedes, ele tem muita culpa no cartório.

    ResponderExcluir
  5. Cheguei ao blog através do site de pessoas desaparecidas. Já divulguei em minha página e desejo que esse caso seja solucionado para que os familiares possam encontrar paz! Abraço, Ana Carolina Balan

    ResponderExcluir
  6. ENTÃO NE SERA QUE ELE ESTA VIVO? EU SOU ESCOTEIRA A CERCA DE 5 MESES E OUVIR FALAR NESSA HISTORIA AGORA ENTÃO COMO O GRUPO DE ESCOTEIRO TAVA ATRAS DE MARCO E NÃO O VIU SUMIR PORQUE ELE ESTAVA MARCANDO OS LUGARES POR ONDE PASSAVA QUANDO CHEGOU NO ULTIMO OS ESCOTEIROS QUE ESTAVA JUNTO DO AMIGO DELE MACHUCADO DECIDIU EM IR PELO CAMINHO QUE NÃO FOI MARCADO....
    ENTÃO DEVE TER ACONTECIDO ALGO NO CAMINHO DE MARCO AURELIO NÉ....

    ResponderExcluir
  7. Certeza que o Juan fez algo para o Marco Aurélio, pois ele caminhou cerca de 100 metros com ele para mostrar o caminhou, depois voltou com os garotos e desceram, ele resolveu seguir por outro trajeto, demoraram cerca de 14 horas caminhando perdidos na mata, até encontrar a barraca, não falou com o Sr Afonso e voltou sozinho para "procurar" o Marco Aurélio e ficou umas 5 horas "procurando". Muito estranho! No livro ele diz: " Não matei Marco Aurélio"! Ok! Mas, ele não teria entregado o Marco Aurélio para outra pessoa e o teriam levado de lá da Serra para bem longe? Sei lá, tenho certeza que o Juan fez algo contra o garoto.

    ResponderExcluir