Pesquise

quarta-feira, 10 de junho de 2015

HÁ 30 ANOS PROCURO O ESCOTEIRO MARCO AURÉLIO, MEU FILHO.
ME AJUDE, POR FAVOR.

8 de junho de 1985. Uma data para não esquecer. Início de uma história de 30 anos que mudou a minha vida e a da minha família.

Numa jornada do Grupo Escoteiro Olivetano, quatro jovens escoteiros de 15 anos e um líder adulto, 36 anos, tentavam alcançar o Pico dos Marins, próximo à cidade de Piquete,  no Vale do Paraíba, quando a 1.700 metros de altitude, um garoto torceu o pé.  Marco Aurélio, meu filho, foi autorizado a buscar socorro, enquanto os demais tentariam segui-lo lentamente.  Mas Marco Aurélio não venceu a montanha de pedras. Desapareceu, como por encanto e até hoje não existe um só indício, um fio de cabelo, que indique o que aconteceu.

Mais de 300 homens realizaram as buscas por cerca de 30 dias, incluída entre as maiores já realizadas no Brasil, com policiais civis, militares, mateiros, espeleólogos, alpinistas, dois helicópteros, três equipes do COE - Comando de Operações Especiais, teólogos.

É o terceiro maior mistério do mundo.

Como jornalista, tive o amparo maciço dos companheiros de imprensa de todo o país, das autoridades e principalmente da população de Piquete e da região. Mas Marco Aurélio nunca mais foi visto, apesar do uniforme escoteiro e tanta gente procurando, não se conseguiu um único indício de um local por onde teria passado.

Hoje recorro a você, caro leitor. Veja as fotos envelhecidas que aqui anexo. Veja se você conhece ou viu alguma pessoa parecida. E entre em contato comigo, com as assistentes sociais ou autoridades de sua cidade, mas me avise, por favor.

Marco Aurélio pode estar em qualquer lugar deste país ou do exterior, porque ele está vivo, tenho certeza.

Apesar de muita gente acreditar que o líder escoteiro Juan Bernabeu Céspedes assassinou Marco Aurélio e sumiu com o corpo, eu não penso assim.  Afinal, ao que se sabe, ele nunca antes havia cometido um crime e nem o cometeu depois. Seu erro foi autorizar Marco Aurélio a ir buscar socorro no meio de uma montanha que não conhecia e onde não havia ninguém para ajudar, decisão que ninguém entende e levantou suspeitas que perduram até hoje. O que se sabe, e que só vim a tomar conhecimento pelas peças do inquérito, onde é taxado de frio e calculista, é que ele tem transtornos mentais, como comprovou em entrevistas posteriores, afirmando que não errou e que se tivesse que tomar uma nova decisão ela seria exatamente a mesma.

Mas isso pouco importa. O que busco é localizar Marco Aurélio. Durante esses 30 anos tivemos informações de pessoas parecidas com Marco Aurélio em São José dos Campos, Campos do Jordão, Lavrinhas, Botucatu, Pindorama, Sorocaba (SP), Fortaleza (CE), Imperatriz (MA) , Botuporã (BA), Ouro Fino, Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro, Resende (RJ) e tantas que perdi a conta... Duas vezes fomos identificar pessoas que usavam o nome de Marco Aurélio e se faziam passar por ele, porque haviam gostado da histórica aventura. Ainda agora estamos avaliando informações que recebemos de Cachoeira de Minas e Conceição dos Ouros, em Minas Gerais.

A imprensa sempre noticiou as nossas buscas. Tive dois infartos, fiz duas cirurgias do coração (uma mamária e duas safenas) e minha esposa tem cinco doenças autoimunes.  Tudo de fundo emocional.

Mas temos saudade, muita saudade do escotismo. Dos acampamentos que grupos faziam em nosso sítio em Mairiporã. Da primeira vez meu filho Fábio veio me dizer que queria ser escoteiro e já tinha ido falar com o chefe, no Grupo Escoteiro Olivetano.

Movida pelo belo trabalho do escotismo e do bandeirantismo, toda nossa família ingressou nesses movimentos. Anos depois, Fábio tornou-se Lis de Ouro e, como tal, entregou a bandeira do Brasil, em nome da UEB, ao Rei Gustavo da Suécia, e minha filha Patrícia um quadro à sua esposa, a rainha Silvia, quando o casal foi homenageado em São Paulo.

Pena que a irresponsabilidade do chefe acabou com o nosso grupo. Ficaram ainda as amizades, mas as atividades cessaram, as famílias ficaram com medo de prosseguir. Mas foi um erro de conduta, inadmissível, de um chefe, o que em nada denigre a beleza de formação dos jovens junto às comunidades e à natureza. Mas fica um alerta aos pais, para que analisem bem quem são os responsáveis e como se comportam os líderes, não só no escotismo, mas em todos os grupos comunitários que seus filhos militem. Para que amanhã não se sintam como eu, culpado.

De resto, a falta de provas sobre o que aconteceu, e a palavra de Chico Xavier, quando estivemos em sua casa, em Uberaba, MG, que a uma pergunta minha sobre se Marco Aurélio estava vivo, limitou-se a responder:  “só me comunico com entes desencarnados. E com ele não consegui me comunicar”. Por isso continuo a procura. O livro que Chico me deu, “Presença de Luz”, tem uma dedicatória singela: “Aos prezados amigos sr. Ivo Bosaja Simon e Da. Tereza Neuma Bezerra Simon, com respeitoso apreço do servidor reconhecido, Chico Xavier. Uberaba, 5  – 4 –1986”.

Marco Aurélio tem um irmão gêmeo, Marco Antônio. São idênticos e univitelinos. E Marco Antônio nunca se furtou em aparecer na mídia para que alguém que o veja lembre se conhece uma pessoa parecida.

Oxalá, você, caro leitor, possa ser o meu contato para localizar Marco Aurélio.

No google, há inúmeras matérias, filmes e relatos sobre “Marco Aurélio, o escoteiro desaparecido”. No blog, agrupamos a história e informações.
Muito obrigado por ler este relato e vivenciar conosco esta novela de 30 anos.

Ivo Simon
Jornalista – MTb 10.743



8 comentários:

  1. Sr. Ivo por acaso alguém da família procurou o motorista de ônibus que disse ter dado carona ao Marco Aurélio? Li os dois livros do jornalista Rodrigo Nunes e ele disse que entrevistou o motorista e o achou muito convincente. O que acham? Já procuraram ou falaram com este motorista?
    Abraços! Fiquem com Deus! Tenho fé em Deus que esse caso será resolvido.

    ResponderExcluir
  2. Poderia o Juan ter assassinado o Marco Aurélio num estrangulamento? Sendo Caquéio garoto e franzino, um homem de 36 anos poderia ter feito isso, deixado no caminho onde o Caquéio tinha seguido, ele desviou de propósito, depois retornou sozinho, deixou outros garotos na base, pegou escondido a tal machadinha (que mais parece uma enxadinha) da casa do Sr Afonso, foi até o local onde o Marco Aurélio estava, carregou-o e o enterrou na mata. Durante 4 horas ele conseguiria fazer uma cova com a tal machadinha? Esse cara é culpado! Talvez o Osvaldo saiba de mais coisas a respeito, pois o pé dele nem tinha machucado, como o médico disse. Conversem com o Osvaldo novamente. Pelo que sei somente o Ricardo Salvioni, se mostra preocupado com a família Simon, ou estou errado? Tentem conversar com o Osvaldo novamente. Abraços e Deus abençoe a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo plenamente com vc Edinei M Mendes, infelizmente pra mim foi isso que aconteceu, o Juan teve muito tempo pra fazer o que ele queria, porque na minha opinião ele deveria ja ter chamado as autoridades no momento do desaparecimento e não várias horas depois

      Excluir
  3. Conheço aqui em Manaus esse sr.e hj advogado junto com s esposa realmente são um casal muito estranho e já tentaram me convencer a testemunhar falso contra outra pessoa. Por isso não teve ser flor que se cheire

    ResponderExcluir
  4. Conheço aqui em Manaus esse sr.e hj advogado junto com s esposa realmente são um casal muito estranho e já tentaram me convencer a testemunhar falso contra outra pessoa. Por isso não teve ser flor que se cheire

    ResponderExcluir
  5. Conheço aqui em Manaus esse sr.e hj advogado junto com s esposa realmente são um casal muito estranho e já tentaram me convencer a testemunhar falso contra outra pessoa. Por isso não teve ser flor que se cheire

    ResponderExcluir
  6. Realmente, esse Juan cespede mora em Manaus e já tive o desprazer de ser sua vizinha pois num ataque de loucura quase bate no sindicato do meu condomínio, e tentou me convencer testemunhar falso

    ResponderExcluir
  7. Não pretendo dar falsas esperanças ou algo do tipo, porém, vendo as fotos divulgadas de Marco Antônio, como uma possível aparência atual de Marco Aurélio, acredito que posso ter visto alguém muito parecido de passeio em Ouro Preto (MG)

    ResponderExcluir