Pesquise

segunda-feira, 13 de junho de 2022

NOVAS AÇÕES

Dia 10 de junho de 1985. Eu e Neuma chegamos a Piquete pela primeira vez. Na noite anterior, por volta de 23h00, tínhamos recebido a notícia sobre o desaparecimento de Marco Aurélio, nosso filho escoteiro, durante jornada ao Pico dos Marins. A história do desaparecimento é bem conhecida, mas a vida da família é pouco conhecida. As pessoas imaginam, mas viver um fato como esse, é horripilante.

Começamos uma nova vida na família. Ela será contada com riqueza de detalhes nos próximos meses, em ações que vamos tornar públicas. Não como lamentos, mas como alerta a líderes escoteiros, chefes de empresas, enfim, quem tem poder de chefia, para lembrar que quando se trata de seres humanos, não se pode errar. Ou acontece isso que aconteceu. Mas renovo aqui meus agradecimentos a cidade de Piquete, aos policiais, mateiros, bombeiros, voluntários, enfim, todos que ajudaram e ajudam até hoje. No próximo dia 17 de junho dois engenheiros e uma psicóloga do Paraná vão ao Marins pesquisar, na região da Cruz de Ferro.

Os Simon's ficam aqui na expectativa.

Abraços fraternos ao povo brasileiro. E nosso perdão a quem errou de forma tão grotesca e gerou essa tragédia.

Ivo Simon


 37 ANOS DEPOIS - POR QUE ACREDITO QUE MARCO AURÉLIO ESTÁ VIVO?



Hoje, 8 de junho, não é um dia fácil para nossa família. Não escrevo isso como um lamento, mas como fato. São 37 anos do desparecimento do meu irmão gêmeo Marco Aurélio, algo que por mais que eu tente expressar em palavras, é difícil quantificar os sentimentos e o impacto que tudo isso tem na minha vida, da mesma forma que certamente afeta os meus irmãos, meu pai, nossa família e todos aqueles que vivenciaram esse drama de perto.
Para quem é de fora desse círculo, é natural que a história gere curiosidade e muitas vezes somos confrontados com perguntas do tipo, para as quais já coloco as minhas respostas:
Você tem ideia do aconteceu? Não.
Acredita em crime por parte do Chefe Juan ou dos escoteiros? Não
Marco Aurélio fugiu de casa? Não
Mas diante de tantos "nãos" - e ressalto, é a minha percepção individual - mesmo sabendo que há 50% de chances de Marco Aurélio estar vivo, acredito com a minha intuição, que ele realmente está vivo. Não por ingenuidade, fé cega, mas por questões que relaciono a seguir:
1 - Até hoje, não há indício material de que Marco Aurélio não esteja vivo. Não foi encontrado nenhum vestígio, rastro de sangue, roupas rasgadas ou qualquer evidência que aponte que ele possa ter sofrido um acidente ou sido vítima de um crime. Ou seja, não há materialidade em contrário;
2 - Após duas sessões nas quais Chico Xavier tentou contato direto com Marco Aurélio, a afirmação aos meus pais foi que ele "só conseguia contatar pessoas desencarnadas". Maior médium do Brasil e reconhecido mundialmente, inclusive com carta psicografada que foi utilizada como prova para inocentar uma pessoa injustamente acusada de crime, é uma afirmação que tem um significado muito importante nesse contexto;
3 - Eu e Marco Aurélio somos gêmeos univitelinos, com semelhança tão grande, que não raro trocávamos de lugar na escola e nas peças do escotismo, e muitas vezes passávamos o dia sem que as pessoas notassem a troca - eu sempre usei óculos e o Marco Aurélio não. E nós nos divertíamos muito com essas situações. E nesses 37 anos, com toda a divulgação em Tvs, jornais, cartazes, APENAS UMA VEZ me perguntaram se eu era Marco Aurélio. Não raras vezes eu lia manchetes nas bancas de jornais, via as matérias em locais públicos e ninguém notava que eu poderia ser o irmão gêmeo ou o próprio Marco Aurélio.
Ou seja, independente de qualquer crença, para mim, a lógica é de que Marco Aurélio possa estar vivo, em algum lugar e passando despercebido. Nossa fisionomia é comum, não havendo nada que nos destaque na multidão, por assim dizer.
Essa é a minha intuição de irmão gêmeo e não tenho respostas para o que aconteceu. Mas acredito, até prova em contrário, que meu irmão está vivo, e vou além: sem lembrança da nossa história e da família. O motivo eu não sei, mas é a minha intuição.
Passei nesses 37 anos inclusive por experiências conduzidas por paranormais, para tentar restabelecer o elo mental que nós sempre tivemos como irmãos gêmeos, sem sucesso. Por diversas vezes ao longo dos 15 anos nos quais estivemos juntos, tivemos os mesmos sonhos, as mesmas percepções e às vezes, nem precisávamos falar para nos entendermos, é como se em nossas mentes compartilhássemos uma área comum. Não posso dizer que isso aconteça com todos os gêmeos univitelinos, mas conosco isso era real, mesmo que sem uma explicação lógica.
Por isso, reafirmo: para mim, Marco Aurélio está vivo em algum lugar desse vasto mundo. Ou até mesmo, em outro planeta. Mas está vivo.
É a reflexão que trago nesses 37 anos dessa história para a qual um dia, espero um dia ter as respostas que tanto esperamos.
Respeito opiniões contrárias e peço apenas que as pessoas tenham empatia pela nossa família na forma de colocá-las, pois os tempos são outros e a imaginação corre solta motivada por séries policiais ou de ficção.
E fica aqui o meu agradecimento a todos que nos acompanham e compartilham dessa busca por Marco Aurélio. Nossa família segue nas buscas e esperamos em breve, anunciar novos passos nessa jornada.
Um abraço especial ao meu pai, que junto comigo representa a parte mais visível dessa história. Mas um abraço ainda mais especial aos meu irmãos Adriana, Fábio e Patrícia, que compartilham conosco tudo isso, inclusive as decisões e estratégias envolvidas para que possamos seguir nessa busca. A todos os demais familiares e amigos, obrigado por todo o apoio e suporte.

1.203
Pessoas alcançadas
485
Engajamentos
Pontuação de distribuição
Turbinar uma publicação
55
12 comentários
5 compartilhamentos
Curtir
Comentar
Compartilhar

segunda-feira, 26 de julho de 2021

COMUNICADO FAMÍLIA SIMON – 26/07/2021



COMUNICADO FAMÍLIA SIMON – 26/07/2021 Novas buscas ao escoteiro Marco Aurélio Simon Com a reabertura do Inquérito Policial, o caso do escoteiro Marco Aurélio Bezerra Bosaja Simon, desaparecido em 1985 no Pico dos Marins em Piquete (SP) - prossegue com novas ações policiais esta semana, todas seguindo rigorosamente os trâmites jurídicos envolvendo consultas, equipamentos e pesquisas, enfim, tudo de acordo com os procedimentos legais. A programação prevista pela polícia é a seguinte: Etapa I - Dias 26 e/ou 27 de julho de 2021 Pesquisa com aparelho GeoRadar no piso de cimento da casa do guia Afonso Xavier, na Base do Pico dos Marins, com autorização judicial. Etapa II - Dia 29 de julho Escavações na casa do guia Afonso Xavier, conduzida pela Polícia Científica, peritos do Instituto Médico Legal e suporte operacional da prefeitura nas escavações. Etapa III - de 2 a 5 de agosto, em dia a ser marcado Pesquisa com aparelho GeoRadar na vegetação ao lado da estrada, a cerca de 200 metros de distância da casa do guia Afonso Xavier, com a devida autorização dos órgãos ambientais e talvez com uso de retroescavadeiras. Pelo tempo decorrido, é possível que em havendo ossadas ou outros materiais, eles estejam a diversos metros de profundidade. Ações autorizadas Todas as ações propostas pelo delegado de Piquete estão autorizadas pelos departamentos oficiais. O delegado está realizando um profundo trabalho investigativo, com órgãos governamentais que assegurem credibilidade às conclusões. Ossadas Em havendo ossadas de origem humana em qualquer dos locais investigados, Ivo Simon, pai, fornecerá material de DNA para efeito de análise comparativa, provavelmente no Instituto Médico Legal de Guaratinguetá ou São Paulo. Informações Oficiais Para evitar desencontro de informações, a Delegacia de Piquete e a Família Simon estão em contato constante e são as únicas fontes que têm as informações oficiais. Procuraremos divulgar novidades sempre que houver informações concretas e relevantes acerca do caso. Informações erradas tumultuam o Processo A Família Simon entende que a centralização no fornecimento de informações pelos meios oficiais é fundamental para não atrapalhar as investigações, e lamenta que informações inverídicas tenham sido divulgadas por terceiros na região, falando de "buscas mal feitas" seja em 1985 ou no momento atual, com as quais não concordamos e não refletem o nosso entendimento. As buscas na época foram exemplares. Vamos rememorar aqui alguns itens: 1985 Mais de 300 pessoas participaram nas buscas por Marco Aurélio no Pico dos Marins, entre as quais: - Policiais civis, militares, bombeiros de diversas cidades do Vale do Paraíba, como Piquete, Guaratinguetá, Pindamonhangaba, Taubaté, São José dos Campos, Resende (RJ), Minas Gerais; - Três equipes do COE - Comando de Operações Especiais de São Paulo; - 80 homens do Exército da PM, com caminhões e tendas enormes, assentaram nas proximidades da Fazenda Saiqui; - Dois helicópteros, comandados pelo dr. George Bayerlen e Capitão Azeague com experiência em salvamentos na Amazônia. Eles vasculhavam até bem próximo à base das matas, para que o vento produzido pelas hélices dos helicópteros baixasse a mata e pudessem descobrir qualquer vestígio; - Cães farejadores - alguns foram utilizados por alguns dias; - Alpinistas - Três equipes de alpinistas com grande experiência em montanhismo revezaram-se descendo de rapel em diversos locais, incluindo o Pico dos Marins e do lado de Minas Gerais; Espeleólogos - Equipes de especialistas em pesquisar cavernas, rastros nas trilhas e mato nos arredores com lentes, para verificar se alguma pessoa estranha teria passado pelo local, deixando vestígios; Mateiros - Fazendeiros enviavam seus funcionários de caminhões; Escoteiros – Muitos integrantes do movimento escoteiro e amigos da família auxiliaram voluntariamente nas buscas; Imprensa – Entre as dezenas de profissionais da imprensa dos principais jornais, emissoras de Tv e rádio do Brasil e da região, que se revezaram na cobertura jornalística e investigações, Joveci de Freitas, fotógrafo de O Estado de São Paulo, Ulrich Dettmar, de A Folha de São Paulo, acompanharam as buscas por longo tempo na serra. Dias atrás, Joveci, experiente em busca de aviões caídos em matas, relatou que nunca viu buscas tão bem realizadas, concluindo que "Marco Aurélio não está lá". As TVs Record, no Domingo Espetacular, TV Vanguarda, jornal O Vale, site G1 Vale, rádio do Vale do Paraíba, emissoras de televisão e outras cidades do País estão acompanhando as buscas com muita ética. Por isso, não podem ter informações falsas que prejudiquem seu trabalho. Situação atual Nós, da Família Simon, sempre avaliamos o que acontece utilizando somente fatos concretos. Nunca dizemos "eu acho". Se houve um crime, ele será elucidado. O delegado de Piquete está fazendo um trabalho extremamente profissional baseado em fatos e documentos, sendo que as buscas também levam em consideração que Marco Aurélio possa estar vivo. Marco Aurélio em Taubaté e/ou região Além das buscas em Piquete, um grupo de cerca de 30 pessoas e agora as investigações policiais, buscam localizar um morador de rua alvo de relatos que indicam ter semelhança com o escoteiro, seguindo um retrato envelhecido feito por especialista técnico da Polícia do Rio de Janeiro. Boatos Perversos Infelizmente, pessoas que não conhecem ou viveram a história têm se posicionado ao longo do tempo, de maneira que não retrata a realidade do que aconteceu na época. No próprio Inquérito Policial há um depoimento afirmando que Marco Aurélio nunca existiu, que a história é uma farsa montada pelo pai Ivo Simon, em cumplicidade com o prefeito de Piquete na época para promover o turismo no Marins, sabendo que a família Simon atua na área de comunicação e levaria uma grande divulgação ao local. Outro boato perverso e sem fundamento, é de que o desaparecimento de Marco Aurélio visa que a família recebesse dinheiro de um pretenso seguro de vida. Autoridades A Família Simon sempre confiou nas autoridades. Reafirma aqui que confia e agradece o excelente trabalho desenvolvido pelo delegado, investigadores, escrivão, secretária, pessoas que participaram das investigações e buscas na época, profissionais que auxiliaram e têm auxiliado na divulgação do caso. Enfim, não temos palavras para dizer a todos um sincero "Muito Obrigado". Novas Informações Serão divulgadas pela família pelo Facebook e no blog https://escoteirodesaparecido.blogspot.com, sempre que novos fatos ocorrerem. Boatos não. Família Simon

segunda-feira, 19 de julho de 2021

 Matéria no Domingo Espetacular - TV Record

Data: 18/07/2021


https://www.youtube.com/watch?v=zRbZjaeA3-c



sexta-feira, 16 de julho de 2021

 Nos últimos dias têm surgido muitos boatos sobre o caso do meu irmão Marco Aurélio.

Essa notícia esclarece diversos pontos e de concreto ainda não há nenhuma evidência acerca dessas suposições.

Com a reabertura do inquérito e das investigações, agora é aguardar os resultados.

Reitero aqui os agradecimentos a todos que participaram das buscas, investigações na época, amigos da imprensa, a todos que estão nos auxiliando com a divulgação do caso, pessoas pelas quais temos um profundo respeito.

E agradeço a atenção de todos e da polícia de Piquete, pelo respeito conosco e o interesse demonstrado nas novas investigações.

Minha esperança continua sendo encontrar meu irmão vivo, mas precisam ser verificadas todas as possibilidades.

https://www.ovale.com.br/_conteudo/nossa_regiao/2021/07/130213-caso-marco-aurelio--policia-reabre-inquerito-sobre-escoteiro-que-sumiu-em-1985-nos-marins.html?fbclid=IwAR1mKzHDjYHEUGYGRRQUBXtWGC2ePH_kfsTJ4WgLNTmBb_codH8-mKBqTXQ



segunda-feira, 7 de junho de 2021

 




8 DE JUNHO DE 2021, 36 ANOS DEPOIS.

Uma Live com Tecnologia talvez traga uma luz nas buscas ao escoteiro Marco Aurélio, desaparecido em 1985, durante jornada ao Pico dos Marins, em Piquete. São já 10.169 dias, e a situação não mudou. Nem um fio de cabelo... Ele é um dos meus cinco filhos.

Às 20,00 horas, no youtube Conexão Ufo, especialistas que há meses e anos estão colaborando conosco, apresentarão propostas tecnológicas, todas possíveis de serem realizadas com equipamentos, para buscar principalmente vestígios na área do acidente.

São professores, engenheiros, pesquisadores, policiais resgatistas, guias de montanha e guias escoteiros experientes, do Brasil, do Peru, Estados Unidos e Paraguai. A Polícia do Rio de Janeiro já fez novo retrato sobre como pode estar hoje Marco Aurélio, e a Polícia de São Paulo elaborará outro, com seus técnicos.

Pessoas que nem se conhecem estão se unindo, através de seus conhecimentos tecnológicos, organizando planos de ação inclusive no Marins.

Nessa Live, não me move qualquer espírito de vingança, buscar fama ou me tornar uma celebridade.
Será um encontro essencialmente baseado em TI - Tecnologia da Informação, e não um bate-papo transformado em espetáculo teatral ou circense, com prêmios e sorteios, visando promoção pessoal, mas apresentação de condutas tecnológicas para tentar buscar solução sobre uma tragédia que eu espero nunca atinja a família de vocês.

Todos esses especialistas fazem um trabalho voluntário, sem qualquer remuneração, movidos apenas pelo espírito de solidariedade para com a minha família.

Esse é o único caminho capaz de nos levar a uma solução concreta, longe de conversas teóricas, comerciais e achômetros.

Agradeço a todos, e em especial ao Cláudio Iatauro pela dedicação e tempo em coordenar esta live, reunindo tantos especialistas de qualidade.

Só com provas materiais poderemos, enfim, dizer... terminou.
E com licença de Jesus Cristo, repito suas palavras... Eu vos deixo a paz...eu vos dou a minha paz...

Live: 08/06
Horário: 20h00